sexta-feira, 28 de setembro de 2007

*Talvez Tarde Demais*


Sua mão está escapando da minha,
Eu peço... Faça mais força.
E sua mente está indo para longe,
Eu peço... Não procure, pois você encontra.
Nossos corpos estão sangrando,
Meus olhos distorcem imagens reais.
Você pede calma,
A gente flutua,
Esquecemos que somos mortais.
Meus pés pisam em pedras... E agora?
E você continua flutuando,
Sua mão vem me buscar.
Agora...
Sua mão está escapando da minha,
Eu peço... Faça mais força.
Minha própria força faz você flutuar...
E é para longe.
Meu corpo está sangrando.
Você implora por não flutuar,
O vento te leva,
Existem novos horizontes.
Eu estou aqui e me falta o ar,
Sua imagem na minha cabeça
E vejo que sangue escorre...
E são seus olhos.
Sua dor se mostra intensa
E você continua a flutuar...
E é pra longe.
Tua vontade é saber caminhar junto à mim,
Mas minha força faz você flutuar...
E minha vontade é saber flutuar junto à ti,
Mas sua força me faz te amar e afundar..
By Camila Passatuto

3 comentários:

christian.sousa disse...

OI tudo bem? sou eu de novo , passando pra lhe dar os parabems, palavras finas, muito bem escolhidas,voce escreve com a alma Camila, continue assim com todo esse vigor nas letras, acreditando sempre na força das palavras, um grande abraço.
christian

Aline Matos disse...

tarannnnnnnnnnn tarannnnn
Moça tem coisa que dispensa comentários.. é o caso!

Diogo C. Scooby disse...

Chega uma hora em que esse que você se separa/escapa é você mesmo, e ai só resta continuar em frente, com um sorriso sacana no rosto e a vontade de continuar.

Belo poema o seu, parabéns , e ótima escolha da imagem!

Abraço.