terça-feira, 2 de março de 2010

*Cordeiro dos Pesares*


Não esconderei as marcas do açoite,
Com orgulho as cicatrizes no meu rosto.
As pernas tremulam o compasso rítmico.
É tempo de liberdade, meu senhor.

As noites vadias de bebedeira não existem,
Meninas estupradas, essas eu esqueci, ai sinhá!
Senhoras bem portadas com arreios de ouro...
É tempo de liberdade, meu amor.

No velho curral ainda há sangue no chão,
Minha senzala de portas abertas, ai sinhá!
No palácio deixei meu amor chorando...
É tempo de liberdade, meu desespero

A pálida pele, hoje, desenha minha história,
Lábios vermelhos tão expressivos, lindos.
Já me fui faz tempo, mas a dor ficou, reinou
E é tempo de me libertar, meu senhor.


By Camila Passatuto





Bloqueando a seleção de texto em um site

27 comentários:

luiza! disse...

Quanta ousadia nas palavras! Gostei do poema, parabéns.
http://thingsithink123.blogspot.com/

Francorebel disse...

Belo poema e linda imagem... valeu!!

Giih disse...

Nossa vc é uma poeta ! Palavras liindas ! :)

MARINA disse...

legal adorei o poema
sucesso pra vc!!

Dan disse...

Parabéns pelo blog!
Lindos texto!
e o melhor, curto e expressivos!
Parabéns!

Garoto Mal Intencionado. disse...

Eu fiquei um pouco confuso com o desenrolar, mas vou dizer o que ele me passou. Ao ler o poema senti a liberdade, mas também mágoa pelos sofrimentos sentidos e saudade pela perda de um amor. É como se um escravo ou escrava tivesse sido libertado e a dor de perder o amor ressurgiu, pois agora esta livre pra vive-lo, enquanto ele esta longe. Viajei né? Mas foi pra essa realidade que suas palavras me levaram.

Monica disse...

Parabéns pelo poema!
Vc tem talento. Sucesso!

Naya Rangel disse...

Gostei muito do poema! O jogo de palavras ficou muito interessante, e a sonoridade também ...

Parabéns!

Abraços!

♫ Angélica ♥ Kawai ♪ disse...

Bem triste.. parece que vejo a cena da pessoa surrada e cansada.... mas acho que é uma questão de interpretação....

Apesar de tudo é um bonito ....verso? Poema?... Haaa... foi bonito e pronto!

tdagora disse...

lindo o poema! Adorei! Parabéns! :D

Pobre esponja disse...

Difícil encontrar poetas bons, com conhecimento de causa, na net. Parabéns, primoroso texto.
É tempo de liberdade, minha poetisa!

bj
Pobre Esponja

Guilherme Bayara disse...

Belissimo poema!
Muito bom!

ALIMAC disse...

Não acho que meus poemas sejam tão bons, mas esse seu sem duvida arrebenta! Fenomenal.

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

OGROLÂNDIA disse...

belo jogo de palavras...colocam até o mais endurecido ogro com os sentidos a dançar.

Kimura disse...

Belissimo poema, d+.
O conteudo de seu blog é bem interessante, meus parabéns e me desculpe pela invasão.

Te convido a conhecer o conteudo de meu blog, espero que goste também.
Abraços!

Kimura.
http://kimuratorredevidro.blogspot.com/

Kelly Christi disse...

Liberdade... cosia tão discutida ao longo da historia, buscada, discutida, porem, nunca saciada... bacana sua poesia

bjs

http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

Mate seu professor comigo.com disse...

realmente você se dá bem com as palavras...gostei dos textos.
Adorei seu comentário no meu blog.....obrigada!

Volte sempre......=)

João disse...

É tempo de liberdade! Arre. É tempo dizer o nome real que as coisas têm, escutar firme as consequências (e até banbear às vezes, mas sem cair), e depois dormir em paz com a alma tranquila sob o leito pleno da verdade!

Parabéns. Belo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Camila, tomei a liberdade de indicar teus blogs no meu. Espero que vc se anime mais e mais, e escreva MUITO!

Denise (ETEVAV) disse...

Gostei mto Camila!
bjs!
De

Thaís Velloso disse...

Obrigada pelo comentário. Também gostei do que escreve. :)

Certamente a liberdade é o que tanto desejamos, e muitas vezes não sabemos usá-la.

Gabriel disse...

Um poema com referência histórica, ou deveria dizer um "poema de época"? Que interessante.

Palavras simples, mas bem escolhidas. Isso me fez lembrar da minha época de garoto, de quando abria o livro de história e na página inicial de cada capítulo sempre tinha alguns versinhos de algum poeta que escrevera sobre sua época, ou contextualizaram sua história.

Meus parabéns, você possuí tantos blogs, que realmente não sei qual seguir. Aì você deve está pensando "segue todos ué" (risos)

Beijão pra ti!

Denison Mendes disse...

lindo demais da conta.
beijo.

Alicia disse...

Como é difícil se libertar.
Palavras são lindas, mas nos acorrentam.

Fernanda Tavares disse...

lindo o blog, os escritos, os vestígios...

volto mais vezes! parabéns ;)

Alicia disse...

Porque eu, e dor, as vezes, somos indissociáveis.

MAILSON FURTADO disse...

Belo post!!!

Belo blog,gostei daqui... VOltarei mais vezes...

Convido vc a conhecer meu trabalho (poesia, musica, teatro)

Ficaria muito feliz!

http://mailsonfurtado.com