sexta-feira, 7 de novembro de 2008

*Maio*



Existem marcas por todas as laudas,
O equívoco de dor te puxou de novo.
Nossos governantes não ligam, amor;
E todas as laudas têm sangue, meu sangue.

A métrica novamente me condena, tolice.
Uma fome de exagero corre pelas ruas,
Nossos governantes não ligam, amor.
Ontem mesmo morreu um amigo...

Em mim o sangue foge, corre, some.
Meu olhar esgueira o teu, é o fim, amor.
Mas as palavras de demagogos viverão;
Equivocada você se joga em leis orientais.

O sangue ainda escorre pelas pernas,
Minhas mãos tentam segurá-lo,
Os policiais te levam
Eu fico aqui...e isso já faz 40 anos.


By Camila Passatuto


(Obs¹: leiam sobre maio de 1968, também sobre protestos na França e EUA e os movimentos estudantis. Porque a história ainda vive.Obs²: a palavra Demagogo, usada no texto, está no seu significado primitivo de origem grega.)

26 comentários:

Daniel Leite disse...

Parabéns, Camila!

Fazer poemas com tom engajado é muito difícil, e para poucos. Você mandou bem principalmente por fazer referência a uma data absolutamente importante na História da humanidade, um dos ápices do nosso engajamento, na França.

Até mais!

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

No ano de 2005 eu trabalhava em Portugal e, pude estar perto da manifestação estudantil que aconteceu na França. O que eu achei interessante nessa ocasião, foi que diversos setores do país pararam em prol do movimento estudantil.


http://hdebarbamalfeita.blogspot.com/

Markoso Lima disse...

Bem interessante. Um tema recorrente principalmente pra nossa realidade atual, sobre os movimentos estudantis que de vez em quando insistem em ressurgir.

E em forma de poesia, engajada, e com seu tom único de cultivar as palavras.

Parabéns

Beijos
http://senhor-do-tempo.blogspot.com/

Viviane Righi disse...

Particularmente cho muito difícil fazer uma poesia: tem que ter o dom!

Ainda mais sobre um assunto tão importante e, sobretudo, histórico. Você está de parabéns...

TIAGÃO disse...

belo o poema, minha cara!
como disse o Daniel, poema com tom e frases bem engaladas, ta inspirada hein!
parabéns
abração!!!

Floradas de amor disse...

Parabéns pelo Blog,
por esse poema em especial.
Voltarei mais vezes :)

Boas vibrações sempre!!!

Fábio Flora disse...

Gostei do poema, do visual do blog, do espírito da coisa! Abraços!

Tony Prado disse...

Maio de 1968, greve geral na França, tô sabendo. Não sou muito fã do comunismo, mas adoro História. Essa sua poesia é muito boa, adorei. Abração.

Suellen Pereira Rodrigues disse...

É muito dificil escrever como você escreve, pelos temas que você escolhe. E pode ter certeza, você faz isso muito bem.
Parabéns.

Um abraço
http://suellenpereira.blogspot.com/

Antonoly disse...

Algumas marcas ficam para sempre nas mentes e corações!

www.geracaoweb.wordpress.com

Conto atômico & cômico disse...

cara, achei genial.. parabéns e mais parabéns!
a última estrofe é perfeita..
mandou muito bem!
muito poético..
adorei!

se quiseres, visite o meu >
http://contoatomico.blogspot.com/

мiмi ' disse...

Bom poema...poucas pessoas escrevem como vc, é bem dificil escrever assim, mas eu gostei do seu texto, vc escreve muito bem parabéns!

Beijo.

Mr. e Mrs. Ironia disse...

Governo. Tem palavra mais irônica que esta gente?!

-
Chama mammy, quem sabe ela até não vire leitora do blog!

^^

Gúh! disse...

nossa, espantado com a qualidade do blog, principalmente do poema :D

Duda disse...

adorei, o poema, traz um sentimento de revolta, com a injustiça, colocar isso em poemas é para poucos bjos

Leo Moraes disse...

Poema muito bem feito, não tive tempo para metrificar, mas acho que está perfeito não?
Adorei o mês do título =D

Abraços,

Vinicius Bevilaqua Neves disse...

Garota, voce tem talento =)

Parabens pelos textos.

Se quiseres, leia alguma coisa no meu blog.. http://slowly-born.blogspot.com

Espero ver pelo menos um 'oi' teu por la

=)

Druciylla disse...

excelente texto
bem sincero e com um leve toque de agressividade
acho legal essse tipo de texto
bjs

Marília disse...

Poxa... Velho, que poema intenso!

*INVEJA*

Marcelo disse...

Mais adequado impossível. Lembrei de Zuenir Ventura e concordo com ele, foi um ano que não terminou. Já li o livro há muitos anos e este ano, por conta de documentários e reportagens, me deu vontade de ler de novo.
O seu poema é a cara daquela época.
Altamente contextualizado.. gostei da maneira como você trabalhou as palavras e as sinestesias do texto.
Muito bom!
Abs

Thiago Azanha disse...

um talento na escrita. poucos sabem trabalhar tão bem com as palavras.

gui makoto disse...

ótimo poema!

forte, intenso!
além do caráter social..

parece estar em uma angústia em meio a um cenário de injustiça..

_______________________

http://mais1pouco.blogspot.com/

jhessi disse...

Adorei esse poema
Você tem talento para a escrita.
Ótimo, mesmo!

;**

By melrym disse...

concerteza eu vou ler sobre os assuntos.....
eu adoro poema, e adorei o tom encorajador do poema, e ao mesmo tempo lamentador.....
gostei mto mesmo, ta de parabens!

宜宾斗地主 disse...

You these things, I have read twice, for me, this is a relatively rare phenomenon!
Personalized Signature:常州麻将,常州三打一,常州攻主,常州斗地主,常州4人升级

www.jsfishnet.com disse...

It seems a little more than I need to check the information, because I was thinking: Why does not my GLOG these things!
fishing net